31 de março de 2008

Tirinhas de Death Note e Cavaleiros do Zodíaco

Eu estava navegando no Blog do Guilherme Briggs, quando encontrei essa preciosidade: Tirinhas feitas por um fã de Death Note. São muito espirituosas e deliciosas de se ler. O Guilherme Traduziu do inglês e adaptou no Adobe PhotoShop os diálogos. Para quem quiser conhecer mais do trabalho de SILENT REAPER, o artista que desenhou e criou essas tirinhas, é só clicar AQUI para visitar a galeria divertida dele. Outra coisa que eu encontrei no blog foi umas tirinhas dos Cavaleiros do Zodíaco que foram feitas pela Fran Briggs homenageando os Cavaleiros de Ouro - que são os favoritos dela - criando uma série de tirinhas intitulada "Douradinhos". Fico impressionado com o humor sarcástico e espirituoso, aliado a um traço delicioso de se ver nessas tirinhas.



Clique na imagem para ampliar!






28 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 8)


Para que viemos ao mundo???


Apenas para sofrer...


Pelo menos falo por mim.

Pois eu sofro pelo o que as pessoas me fazem e me falam, pelo que a minha familia me faz.(Mais propriamente a minha mãe).
Eu sofro por amor...
Sofro por não ter ninguém, pois nunca tive ninguém que gostasse de mim...(pelomenos eu acho)

E agora...
Sofro por gostar de alguém...
Se uma pessoa vem ao mundo, e vem só para sofrer.
Para quê o trabalho dos nossos pais, para nos trazer ao mundo, nos ensinarem tudo, e nos tornar nas pessoas que somos hoje...
Estou cansado, quase uma vida a sofrer por amor.
Que sorte cruel das pessoas que sofrem por causa de alguém...


NÃO QUERO MAIS SOFRER!!!CHEGA!!!

26 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 7)


O gosto com que a gente gosta


Que fascínio exerce em mim o arco daquela torre?

Ecos de contos de fadas, reminiscências da infância ou da adolescência, atracção, receio ou curiosidade por uma passagem para o outro lado, evocação de algum exotismo oriental, conforto estético na perfeição da curva ou no equilíbrio das dimensões, culto e apreço pela história, também o arco que aparece nos livros de Harry Potter, estima pelas heranças do passado, pelo património?Talvez tudo isto e cada uma destas coisas ou outras coisas ainda.

Há um percurso pessoal, de vivências, de afetos, de aprendizagens, que nos molda o gosto. E foi também esse gosto que determinou a minha opção por esta fotografia a sépia, mais do que a preto e branco ou a cor. Gostos dificilmente se explicam, daí a proverbial expressão: - "gostos não se discutem".

E vocês, gostam? Acredito que sim, mas não certamente pelas minhas razões, nem com o mesmo gosto com que eu gosto.

25 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 6)


Fast Food Dreams




Os sonhos de ontem... Acabam amanhã.
Cada dia que passa, vejo com mais constância pessoas perdidas tentando se encaixar num nicho onde se sintam bem.


A verdade é que algumas levam suas vontade e atividades a níveis extremos somente para se encaixar.

Formam sonhos industrializados... que entram em estoque a cada cinco segundos, fast food dreams. Formam ideais que nos fazem duvidar que tenham quaisquer bases sólidas.

Através de atitudes, comportamento, consumismo, modo de falar. Tudo. Tudo é comprado, montado, medido e executado. E quando o material necessário para se estar entre aqueles a quem eles julgam sentir-se bem, ele fica parado, inerte, morto numa prateleira tão vazia emocionalmente quanto seu dono.

Não se estupra o caminho por onde se deve passar até se formar o caráter e a personalidade. Não se violenta a estrada que vai te levar até lá.

Infelizmente há passagens vendáveis em qualquer canto, basta ter o suficiente para obter uma.

Talvez o que essas pessoas solitárias e tristes precisem mesmo é de um amigo de verdade, de alguém em quem confiem para se abrir realmente, não através de sorrisos de um personagem superficial e obscuro. O que necessitam pode estar a poucos metros, ao alcance de suas mãos, basta esticar um pouco os braços, olhar em volta, tirar o véu que cobre sua visão e o afunda numa bolha de cristal sulrreal e então, finalmente, tal criatura será chamada humana.


Vista, apreciada, amada.

Não pelo que ela possui, não pelo que ela pode ter.

E certamente não por muitos, mas somente por aquele que valham à pena.

Olha através da bolha e tente compreender.

18 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 5)


Em algum lugar do passado Você existiu para mim, E eu já sabia Que assim virias...Em algum lugar do passado, Fomos, nós dois, Brisa fresca, Rosas em flor... Em algum lugar do passado, Te amei, Te guardei, Você me cativou...


Em algum lugar do passado, melodia interminável do meu amor sem fim... Em algum lugar do passado, te deixei com a certeza do reencontro, como sabemos agora, que nos encontramos... Em algum lugar do passado, Prometi jamais te esquecer E, agora, no presente, Carrego sempre viva as lembrança Deste tão sublime querer...


Em algum lugar do passado, fui feliz, fui amante, como a flor e a raiz, o mar e a areia, deste amor sem igual... Em algum lugar do passado, dancei com o vento, correndo pela praia e tendo sonhos vindouros deste amor infinito que jamais me deixaria... em algum lugar do presente, nos reencontramos... Palavras, atitudes que despertam as lembranças das almas, que sabiam se conhecer... Em algum lugar do presente, olhares, gestos, toques, sensações indescritíveis, que somente nossos corações identificam... Em algum lugar do presente, saberemos o que somos e o que fomos: Luz do sol, Amor verdadeiro, Nesta busca insaciável De nós dois... Em algum lugar do passado... Em algum lugar do presente...

Trailer da 4º Temporada de Lost.

Bem como eu sou muito fan da série Lost, aqui vai o trailer da Quarta Temporada.


15 de março de 2008

Karaoke Para Surdo e Mudo

Eu tava olhando um outro blog e vi esse video muito engraçado do Lucas Gomes Machado esse é o nome da fera! O novo Joseph Climber da internet brasileira.





Obrigado, Teobaldo HP

13 de março de 2008

Dissimulado e Fanfarrão

Saindo um pouco das minhas Reminiscências. Vou postar aqui uma tira bem legal do Dissimulado e Fanfarrão é muito show!!!!!!

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

12 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 4)

Tem coisas que realmente não esquecemos, no meu caso são as aventuras de Jaspion que inluminou a minha infancia de uma forma espetacular e muito marcante. Quem tem pela faixa de 20 e 30 anos deve lembrar do que eu estou fanlando.








Jaspion - Abertura Brasileira




11 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 3)


"Ser um pouco mais feliz..."


Um pássaro que limpa as suas penas, uma árvore verde contrastante com nuvens cinzentas anunciando chuva, o reflexo do belo céu azul nos óculos de sol pousados na toalha de piquenique... ou simplesmente, o sorriso de um amigo!Tantas imagens que tão depressa mudam...


Se nos dermos conta, por vezes, é tão simples como isto e bastam estas pequenas coisas, estes momentos que tendemos a captar (e imortalizar numa outra fotografia captada pela nossa fiel câmara digital) para... sermos um pouco mais felizes!

7 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 2): Amor otaku.

Agora uma lembrança meio que recente. Quando eu estava perto de ir para natal(Finlmente eu tinha conseguido sair dessa ilha-Lost- mas foi por pouco tempo ¬¬) fazer uma oficina de teatro, me deparo com uma reportagem no Fantastico falando dos animes(Desenhos Japoneses) o qual eu sou um super fan, mas prestando a atenção vi que a reportagem continha uns amigos meus(amigos de internet) e reparei que a coisa não era bem o que eu achava.

Bem, então eu vou começar pelo inicio.

Yuki, Vingaard e outros cosplayers talentosos foram convidados para participar de uma matéria para o programa Fantástico sobre fãs de Anime e Cosplayers. Estavam felizes em poder divulgar e mostrar para o Brasil suas criações.

Só que o grande detalhe é que, em nenhum momento, esses artistas foram informados de que a base da reportagem era sobre o caso dos jovens Clara e Robson(foto ao lado), que fugiram de casa.

Aí começa toda uma série de eventos que vão desencadear em um preconceito retrógrado, desnecessário e infantil por parte dos responsáveis pela matéria. Um mínimo de pesquisa, de estudo é necessário para se fazer uma reportagem informativa, o que está claro que não aconteceu, foi extremamente tendenciosa.

O que me deixou mais perplexo foi a forma como foi colocada pelos apresentadores do Fantástico, logo no início da matéria, com um pretenso ar de mistério: “Uma paixão proibida leva um casal de adolescentes a fugir de casa. Em meio aos motivos da fuga, algo chamado "cosplay". O que será esse mundo “cosplay”? Um universo em que jovens vivem como se fossem personagens de um desenho animado ou de um videogame.”

Daí pra frente, a reportagem é igual a qualquer outro relato sobre jovens fugindo juntos. Nenhuma novidade, adolescentes fogem juntos em nome de seu amor, desde que o mundo é mundo, desde Romeu e Julieta; portanto nenhuma novidade quanto a esse assunto.

A grande questão é que a reportagem da Rede Globo tentou achar um motivo, um bode expiatório moderno em meio a esse problema familiar tão comum.

Isso me lembra quando culparam o Tocha-Humana do Quarteto Fantástico por um rapaz americano desiquilibrado ter jogado gasolina na cabeça e ter saltado pela janela, após atear fogo no próprio corpo... Tanto que a Marvel teve que colocar durante algum tempo um robozinho "educativo" e "politicamente correto" no lugar do Tocha.

Quer dizer agora que se eu resolver colocar um pano vermelho amarrado no pescoço e pular do pico, gritando "Para o alto e avante!" e morrer estatelado lá embaixo, na Praia da Conceição, vão culpar o Super-Homem?

Se algum bandido muito ágil sair fantasiado de Aranha e assaltar as casas das pessoas vão proibir a publicação e os filmes do Homem-Aranha?

Se ainda fossem crianças, tudo bem, mas os jovens que fugiram tinham 14 e 17 anos, já são bem grandinhos!!! Logo abaixo está o video da reportagem lamentável.






Bem eu publiquei isso aqui nas minhas Reminiscências por que eu queria falar sobre esse assunto a muito tempo, mas como na epoca eu nem sonhava em ter um blog eu resolvi colocar aqui, agora não importa que esse fato seja totalmente irrelevante para a história toda; a matéria do Fantástico foi exibida com cenas de anime ao fundo após uma explicação para os leigos do que é anime e cosplay. O título da matéria? “
Universo anime inspira fuga de namorados


Agora, de quem realmente é a culpa?

a) dos animes;
b) dos pais que não sabem educar seus filhos?

3 de março de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio

Quando a gente cresce e percebe o quão as coisas eram fáceis no tempo de criança. O cheiro aconchegante dos pais e as brincadeiras incessantes com os amigos, coisas que fazem o ser humano se sentir bem mesmo quando se é pequeno.

Das brincadeiras de esconde-esconde, dos desenhos e seriados japoneses hipnóticamente assistidos com veemência e representados com coreografias e lutas logo após acabarem.

Dos inúmeros video-games e jogos que me fizeram rir, das idas à praia na época em que eu gostava de praia, das idas ao parque quando se gostava de parque(se bem que eu ainda gosto).

A vontade de ser criança denovo é sempre bem latente pensada, da época em que algodão doce e o vinil do Jaspion me faziam delirar. Aí vem a adolescência pra acabar com a nossa pureza, vem a vontade de comer música com uma voracidade cega e com um radicalismo extremamente estúpido e inútil. Vêm as burradas e erros imperdoáveis que cometemos aos quatorze, seguidos pelos quinze e menos cometidos pelos dezesseis, que desejamos nunca ter cometido.

Vêm as roupas de preto em dia pleno de sol rachante, correntes de aço e gritos desafinados, espasmos de hormônio e mudança de comportamento repentino. A época em que nós nos sentíamos o aço inoxidável, ou na melhor moda americanizada: eramos o Stainless Steel, invencíveis e prepotentes. Vem o começo das inúmeras desilusões e ilusões amorosas(que até hoje me acompanham), o comportamento autêntico do "mal do século" influenciado por Lord Byron ( sem ao menos saber quem é Lord Byron e o que é "mal do século" ). Vêm as infinitas notas baixas(frequentes ainda hoje) e as brigas familiares sem motivo algum de existir. E as crises existenciais mais engraçadas que alguém pode ter.

Aí a gente cresce e percebe que o quanto nós erramos, o quanto temos que mudar. Chega a responsabilidade e a maioridade cobrando e confiscando todas as atitudes imaturas sem ao menos dar prazo. Aí se aprende de verdade o que é música, e se entende quem nem todo mundo tem a obrigação de entender de música ou outro gênero tão bem quanto você, aprende-se a respeitar a ignorância alheia, pois ignorante também se é em vários outros gêneros. Aprende-se que amor e paixão são coisas completamente diferentes. Vem a responsabilidade profissional, de pretender ser um bom profissional e fazer por onde ser, de ter disciplina e de começar a ter hábitos que antes não existiam. Vem o comportamento centrado e menos impulsivo ( logicamente em proporçoes condizentes à personalidade ), vem o sorriso com sentido de sorriso e o choro com sentido de choro, vem o mais forte resquício emocional e amoroso deixado e perpetuado pela adolescência.

Tudo completamente normal, tudo completamente visível dentro dos olhos do hoje. Então sobra apenas lembranças, meras lembranças que irão se reproduzir e se fantasiar pra sempre. Nos fazendo cada vez mais pisar em terra firme e fazer o nosso marco, a nossa história.

Hoje, caros amigos, eu tenho 22 anos e continuo o menino dentro de um projeto de homem, ainda fascinado por cultura Japonesa (Otaku), lendo Harry Potter, ouvindo música e jogando video-game. Ainda intransigente sem querer, ainda exagerado e engraçado pra não deixar que nada possa ser pior do que eu consiga imaginar, ainda chato e cético em excesso e sem motivo, ainda cometendo burradas que me fazem refletir.
Aí a gente cresce e percebe o quanto somos meninos, o quanto ainda precisamos crescer.



"Obrigado a todos os meus amigos que lembraram da minha existência trancafiada nessa Ilha (Lost) confortável, e acima de tudo, obrigado a minha Mãe e minha Avó por me fazerem ser o que eu sou hoje, e o que serei amanhã."
"O exílio"

É o estado de estar longe da própria casa (seja cidade ou nação) e pode ser definido como a expatriação, voluntária ou forçada de um indivíduo. Também pode-se utilizar as palavras, banimento, desterro ou degredo. Alguns autores utilizam o termo exilado no sentido de refugiado.
Além de pessoas em exílio há governos em exílio, como o do Tibete ou nações em exílio, como foi o caso da Armênia de 1078 a 1375, que depois da invasão de seu território por tribos seljúcidas, exilou-se na Cilícia, formando um novo reino.

Aluado Blog Tumblr

SocialVibe