9 de maio de 2018

Eu vi: Vingadores: Guerra Infinita


Para quem cresceu lendo essas histórias (como eu) e acompanhando o Universo Marvel nos bons e maus momentos nas revistas, é um sonho realizado ver essa reunião das franquias Homem de Ferro, Thor, Capitão América e Hulk. E ver tudo isso muito bem realizado é uma prova de que realmente podem fazer filmes bem feitos de heróis, simplesmente respeitando o fã e não tratando ele como qualquer coisa (Michael Bay isso foi uma indireta pra você). 

 Texto da postagem feita em 28 de Abril de 2012

 Seis anos se passaram desde o primeiro vingadores e aqui estou vendo mais uma obra prima, não é exagero quando digo que esse filme foi o maior e o mais corajoso feito, logo nos primeiros minutos de projeção vemos para que o vilão Thanos (Josh Brolin) veio, junto com os seus "filhos" ele está procurando as Joias do Infinito pois o mesmo tem o objetivo de equilibrar o universo matando metade dos seres vivos, mas ele vai se deparar com os heróis mais fortes da terra e do universo para chegar nesse objetivo, mas as intenções dele são tão claras nesse momento que realmente podemos temer a vida dos nossos protagonistas.

 Como eu disse, seis anos se passaram desde o primeiro Vingadores, mas nesse meio tempo a Marvel foi expandindo o seu universo que diga-se de passagem começou lá pelos meados de 2008 com o filme do Homem de Ferro e foi ali que foi iniciado o universo Marvel nos cinemas e 10 anos se foram e fomos apresentados a novos heróis e sem contar a volta do Homem-Aranha a Marvel, quem diria que em 2008 isso ia ser possível? Mas foi e graças a esses 10 anos que podemos ter um filme dessa magnitude e repito as minhas palavras citadas no inicio desse post.

Vá ao cinema preparado pois Vingadores: Guerra Infinita é um filme repleto de emoções e que vale a pena ser visto em tela grande assim como foi o seu antecessor de 2012 e quando eu digo preparado é preparado nivel Batman, mas vá sem medo pois a experiencia vale a pena.

8 de maio de 2018

E ai, voltei!!!!


10 anos, tem noção disso? Esse mundinho aqui completou 10 anos em Janeiro desse inusitado ano de 2018, então eu pensei que seria uma boa voltar e sem contar que eu sentia uma falta enorme em escrever aqui, e relendo umas postagens antigas eu me lembrei do quanto era reconfortante esse pequeno lugar aluado e de como me fazia bem mesmo sem saber se tinha alguém lendo.

Mas eu voltei e posso dizer que voltei determinado, então em breve teremos novas sessões e novo quadros.


2 de setembro de 2012

Frase do mês.

"Prefiro ficar com todos os defeitos que as pessoas dizem que eu tenho do que fingir ser alguém que não sou."

24 de agosto de 2012

The Casual Vacancy de J.K. Rowling já tem mês para ser lançado no no Brasil

The Casual Vacancy, o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, a autora da série Harry Potter, já tem data pra sair no Brasil. A Nova Fronteira, parte da editora Ediouro, publicará o romance por aqui em dezembro - ainda não há um título oficial em português.

Descrito como um "grande romance sobre uma pequena cidade", o livro segue uma eleição para a Câmara em Pagford, na Inglaterra - cidade que "não é tão idílica como aparenta ser", diz o resumo da editora Little, Brown. O livro de 512 páginas chega às livrarias inglesas em 27 de setembro.


Vi no Site Omelete

12 de agosto de 2012

Nós Estamos Aqui: O Pálido Ponto Azul

A reflexão do cientista e astrônomo Carl Sagan, sobre a fotografia feita em 14 de fevereiro de 1990 pelo Voyager 1, narrada pelo incrível dublador Guilherme Briggs, no programa NERDCAST 323 -- MARTE, CURIOSITY E A FRONTEIRA FINAL, no dia 10 de agosto de 2012.

(Clique na imagem p/ ver)




A espaçonave estava bem longe de casa. Eu pensei que seria uma boa idéia, logo depois de Saturno, fazer ela dar uma ultima olhada em direção de casa.

De saturno, a Terra apareceria muito pequena para a Voyager apanhar qualquer detalhe, nosso planeta seria apenas um ponto de luz, um "pixel" solitário, dificilmente distinguível de muitos outros pontos de luz que a Voyager avistaria: Planetas vizinhos, sóis distantes. Mas justamente por causa dessa imprecisão de nosso mundo assim revelado valeria a pena ter tal fotografia.

Já havia sido bem entendido por cientistas e filósofos da antiguidade clássica, que a Terra era um mero ponto de luz em um vasto cosmos circundante, mas ninguém jamais a tinha visto assim. Aqui estava nossa primeira chance, e talvez a nossa última nas próximas décadas.

Então, aqui está - um mosaico quadriculado estendido em cima dos planetas, e um fundo pontilhado de estrelas distantes. Por causa do reflexo da luz do sol na espaçonave, a Terra parece estar apoiada em um raio de sol. Como se houvesse alguma importância especial para esse pequeno mundo, mas é apenas um acidente de geometria e ótica. Não há nenhum sinal de humanos nessa foto. Nem nossas modificações da superfície da Terra, nem nossas maquinas, nem nós mesmos. Desse ponto de vista, nossa obsessão com nacionalismo não aparece em evidencia. Nós somos muito pequenos. Na escala dos mundos, humanos são irrelevantes, uma fina película de vida num obscuro e solitário torrão de rocha e metal.

Considere novamente esse ponto. É aqui. É nosso lar. Somos nós. Nele, todos que você ama, todos que você conhece, todos de quem você já ouviu falar, todo ser humano que já existiu, viveram suas vidas. A totalidade de nossas alegrias e sofrimentos, milhares de religiões, ideologias e doutrinas econômicas, cada caçador e saqueador, cada herói e covarde, cada criador e destruidor da civilização, cada rei e plebeu, cada casal apaixonado, cada mãe e pai, cada crianças esperançosas, inventores e exploradores, cada educador, cada político corrupto, cada "superstar", cada "lidere supremo", cada santo e pecador na história da nossa espécie viveu ali, em um grão de poeira suspenso em um raio de sol.

A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pense nas infindáveis crueldades infringidas pelos habitantes de um canto desse pixel, nos quase imperceptíveis habitantes de um outro canto, o quão frequentemente seus mal-entendidos, o quanto sua ânsia por se matarem, e o quão fervorosamente eles se odeiam. Pense nos rios de sangue derramados por todos aqueles generais e imperadores, para que, em sua gloria e triunfo, eles pudessem se tornar os mestres momentâneos de uma fração de um ponto. Nossas atitudes, nossa imaginaria auto-importancia, a ilusão de que temos uma posição privilegiada no Universo, é desafiada por esse pálido ponto de luz.

Nosso planeta é um espécime solitário na grande e envolvente escuridão cósmica. Na nossa obscuridade, em toda essa vastidão, não ha nenhum indicio que ajuda possa vir de outro lugar para nos salvar de nos mesmos. A Terra é o único mundo conhecido até agora que sustenta vida. Não ha lugar nenhum, pelo menos no futuro próximo, no qual nossa espécie possa migrar. Visitar, talvez, se estabelecer, ainda não. Goste ou não, por enquanto, a terra é onde estamos estabelecidos.

Foi dito que a astronomia é uma experiência que traz humildade e constrói o caráter. Talvez, não haja melhor demonstração das tolices e vaidades humanas que essa imagem distante do nosso pequeno mundo. Ela enfatiza nossa responsabilidade de tratarmos melhor uns aos outros, e de preservar e estimar o pálido ponto azul... O único lar que nós conhecemos.

Carl Sagan - (de “Um pálido ponto azul”, 1994).

1 de agosto de 2012

Confira o Teaser Trailer de Man of Steel com a trilha de John Williams

Já tem algumas semanas que os treasers trailers de Man of Steel foram lançados, agora fizeram uma versão dos mesmos trailers só que com o tema clássico do Superman composta por John Williams.

Confira logo abaixo essa versão:



E confira os trailers originais:





O filme tem estreia prevista para 2013.

12 de julho de 2012

Confira o novo cartaz do remake de Robocop, dirigido por José Padilha.


A MGM produz e a Sony Pictures distribuirá o novo RoboCop em 9 de agosto de 2013.

Johnny Depp vai reprisar Edward Mãos de Tesoura seu papel de sucesso na animação Family Guy

Uma Família da Pesada (Family Guy) terá a participação de Johnny Depp em um dos papéis mais célebres da carreira do ator: Edward Mãos de Tesoura. Segundo o site da revista EW, Depp irá dublar o personagem que viveu há mais de 20 anos em um de seus primeiros filmes ao lado de Tim Burton.

 Mark Hentemann, produtor-executivo de Uma Família da Pesada, explicou que o ator "sentia como se não tivesse feito a voz [de Edward Mãos de Tesoura] desde que gravou o filme. Foi só nós colocarmos uma cena do filme pra ele assistir que o personagem surgiu." Não foi divulgado qual será o episódio com a participação de Depp.

Uma Família da Pesada retorna às telinhas em seu 11º ano em 30 de setembro no canal Fox dos EUA. No Brasil, a série vai ao ar no canal pago FX.



Vi no site Omelete

Postagens mais visitadas