25 de março de 2012

Será que Dublagem Brasileira é mesmo tão ruim assim ou temos preconceito com nossa própria língua?


“Odeio filme dublado, com a dublagem você perde 25% da qualidade do filme.”*

Depois de escutar essa frase eu fiquei pensando: Por que tanto preconceito com a Dublagem Brasileira?

Acho que todo esse preconceito deve ter vindo das dublagens das novelas mexicanas ou sei lá, a verdade é que muitas pessoas tem esse preconceito com a dublagem, mas no fundo não sabem explicar o por que, apenas falam que é ruim e ponto ou dizem a mesma coisa que está escrito lá em cima.*

Às pessoas esquecem que o nosso primeiro contato com o mundo do cinema são com os filmes dublados, os desenhos animados e entre outros gêneros. Eu não vou ser Hipócrita e dizer que gosto só de filme dublado, eu gosto de ver o filme estrangeiro no áudio original eu gosto de ouvir a interpretação do ator em sua língua original, mas eu acho que isso não é desculpa para não conferir a versão dublada do mesmo. Eu poderia citar vários filmes em que a dublagem brasileira deu um banho na versão original, mas vou falar de um que assisti recentemente chamado “Se Enlouquecer Não se Apaixone” (It’s Kind of a Funny History) não lembro no momento os nomes dos dubladores que fazem as vozes do casal jovem do filme.

Então eu gostaria de destacar o trabalho do Ricardo Juarez que faz a voz do BOB (Zach Galifianakis) no filme, poxa depois que eu assisti as duas versões (Dublada e Legendada) eu posso dizer que a versão nacional não deve nada a versão original. Tipo eu gostei da escolha nas vozes dos jovens, pois são marcantes e principalmente no personagem BOB. Se eu não me engano o Zach Galifianakis já foi dublado por outros dubladores, mas nesse filme a voz do Ricardo se encaixou perfeitamente, e como eu disse antes não devendo nada a versão original.

Mas um dos grandes problemas que alimentam esse preconceito é muito a falta de informação e muitos não sabem como é difícil realizar algo com pouca estrutura e com uma demanda incrível de trabalho, sem falar na ''modinha'' de colocar ator famoso para dublar. Ahhh.. É claro, elogiam o trabalho dos dubladores do CHAVES e até dizem “Mas com o Chaves e desenhos animados é diferente, porque são feitos para crianças”.

E eu me pergunto: Porque aceitamos que uma animação seja dublada? Será que já que estamos tratando com personagens não reais, e então aceitamos assim qualquer voz saindo daquela boca? E porque isso não se aplica aos animes? Porque os fãs de anime (otakus) fazem tanta questão do original e se ofendem com as pessoas que gostam de anime dublado, sendo que anos atrás só se via anime dublado. Muitas vezes penso que a preferência de alguns por legendas, seja elas produções americanas ou animações japonesas, não passa de falta de sinceridade com sigo mesmo, vontade de ser superior aos outros e desprezo pela possibilidade de ser jogado na rodinha dos ignorantes. A verdade é que se tornou "cult" dar chilique contra filmes, séries, desenhos e animes dublados.

Eu Anderson Ricardo da Silva considero dublagem uma arte! Uma arte que vai muito além de encaixar uma frase na boca de tal personagem, na verdade a arte está em adaptar textos, transmitir emoções e reinterpretar personagens, poxa quem até hoje não esquece a voz do Pumba (Voz do Mauro Ramos) as vozes do Goku criança e adulto (feitos por Ursula e Wendel Bezerra) ou até mesmo a voz engraçada do Frikazoide (Guilherme Briggs) e até uma voz que se calou, mas que foi por anos a voz por traz do Bruce Willis (Newton da Matta), até hoje eu escuto as pessoas dizerem “A voz do Bruce Willis mudou, a dublagem brasileira é uma merda mesmo”.

Mas uma coisa é fato, nem toda dublagem sai legal hoje em dia… São poucas as que são boas... Outra coisa que é verdade é que não vamos ter pra sempre o Mauro Ramos, Guilherme Briggs, Ricardo Juarez, Manolo, Ursula Bezerra, Wendel Bezerra, Garcia Junior, Marcelo Coutinho, Silvio Navas e entre outros tantos profissionais que dão e deram a sua voz e alma em uma produção seja ela filme, série e desenho animado e que não são reconhecidos.

No fundo a maioria que tem esse preconceito contra a dublagem mostra mesmo é um preconceito de classe, um preconceito contra o povo. Tudo que é gringo é chique, língua brasileira (repito!, BRA-SI-LEI-RA) é coisa de pobre. E claro tem a outra parcela que não gosta por que gosta de ver o filme em sua versão original e eu concordo até porque eu disse antes que eu também gosto de ver o filme em sua versão original, mas pessoal vamos dar uma chance, pois nem toda dublagem é ruim. (com exceção em dublagens feitas para documentários que ai eu acho que realmente perde um pouco do brilho) Mas, nem tudo é perfeito não é?

18 de março de 2012

Eu vi: Ano Hana onde os “Super protetores da paz” serão amigos para sempre.

Sinopse: Jintam esta arrependido de algo que disse para Menma, uma amiga do grupo que morreu em um acidente, então ele começa a ver o espírito da garota e ela diz que tem um desejo a ser realizado e devido a esse desejo todos os amigos do grupo se juntam novamente.

Enredo: O anime conta à história de um grupo de amigos que quando crianças eram muito unidos, até que um acidente com uma integrante do grupo, muda para sempre o destino dos amigos. Anos mais tarde, o espirito da antiga amiga aparece para um dos meninos, ela pede para que ele realize um desejo que ela deixou em vida e só assim ela poderá partir para o céu, mas para realizar este desejo, ele terá que contar com a ajuda de seus amigos de antigamente, mas será que todos ainda continuam os mesmos? A amizade de quando crianças é a mesma de hoje? Ele conseguirá realizar o desejo de sua antiga amiga?

O que eu achei: Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Mada Shiranai (Nós ainda não sabemos o nome da flor que vimos aquele dia), abreviado para Ano Hana, é um anime que a minha amiga Rosa Beatriz me passou para assistir, pois eu estava maluco sem nenhum anime novo pra ver então ela me passou esse que tem uma história muito forte, envolvente e triste, é um anime que promete te emocionar desde o primeiro episódio.

Depois que eu o assisti completo fui fazer uma pesquisa na net referente ao mesmo e descobri que ele foi um dos hits da ultima temporada (há quem diga que foi um dos melhores do ano). Todo esse alvoroço em torno da série não é à toa. O anime possui uma qualidade única, que foi capaz de motivar muitas pessoas a pensar mais sobre si mesmo e as relações com as pessoas em volta, sobre o que devemos dizer enquanto ainda temos a chance, pois depois será tarde demais. Enfim o anime tem todo um sentimentalismo, que é capaz de agradar.

Um ponto bom é que a historia é bem natural, algo que realmente pode acontecer com uma pessoa, pois no cru é um grupo de amigos lidando com a morte de uma pessoa querida. Todos com os seus problemas e traumas. Mas o legal é que ele nos remete em como é bom ser criança e viver um amor fraternal entre amigos, ele me fez pensar nos amigos que eu fiz durante a vida e que seguiram os seus próprios caminhos, me fez pensar nas coisas que eu podia ter feito e não fiz e principalmente me fez lembrar das brincadeiras de super-hérois.

Os personagens são muito bem pensados, cada um muito diferente do outro, mas a Menma se destaca, pois é impossível não se apegar ao seu jeito meigo, infantil e ate bobo e o fato dela ter sofrido algo horrível à torna mais querida. Mas nem tudo é tristeza nesse aqui, há bons e felizes momentos. Ver o grupo, que não se viam há muito tempo, se aproximando cada vez mais e mais por um bem maior torna as coisas mais emocionantes. A cada episódio você fica mais perto de um final esplêndido que será bem diferente do que você pensa. Com momentos de prender a respiração e com aquela sensação de que algo vai acabar ruim o episódio final te deixa aflito até aos últimos minutos.

O anime tem o caracter design de Masayoshi Tanaka, o mesmo que de Katekyo Hitman REBORN! Não estranhe o fato de o Jintan criança ser a cara do Yamamoto criança. A qualidade da animação é muito boa, pois tem um bom gráfico, os personagens são bem animados, mas algo que se destaca é a trilha sonora que foi muito bem feita. Quando a musica de encerramento começa a tocar ao fim de cada episódio torna as coisas mais emocionantes, é muito lindo mesmo.

Então pra quem procura um anime diferente, com um sentimentalismo que por vezes reflete o que sentimos em nossa vida, Ano Hana é muito bem indicado, pelo fato de ter uma história interessante, um traço lindo, uma animação de qualidade e uma trilha sonora tranquila. Eu gosto muito desse tipo de história, pois mostra como um anime pode ser sério e causar fortes emoções.

Obrigado Rosa Beatriz, e que venham mais amimes para assistir... ^_^’


1 de março de 2012

Frase do mês

Posso esquecer quem me deixou triste, mas não esqueço jamais de quem me fez feliz.

Aluado Blog Tumblr

SocialVibe