24 de setembro de 2008

Reminiscências de um Gago em seu Exílio (Parte 14): CRÔNICA DO MEU ANIVERSÁRIO, ou não.

Dia 24 de Setembro de 2008. Não seria um dia como outro qualquer? Muitos comemoram outras coisas, comemoram suas boas notas, muitos celebram apenas a vida. E eu? A que deveria brindar? Hoje é meu aniversário, deveria escrever algo bonito, poético e pessoal, mas acredite, eu não tenho nada em mente, por isso, vou fazer uma releitura da minha primeira Reminiscência neste blog. Na qual eu tenho certeza que se enquadra neste dia.


Reminiscências de um Gago em seu Exílio

“Quando a gente cresce e percebe o quanto as coisas eram fáceis no tempo de criança. O cheiro aconchegante dos pais e as brincadeiras incessantes com os amigos, coisas que fazem o ser humano se sentir bem mesmo quando se é pequeno. Das brincadeiras de esconde-esconde( que saudade dessa brincadeira), dos desenhos e seriados japoneses hipnóticamente assistidos com veemência e representados com coreografias e lutas logo após acabarem. ( Que hoje em dia eu ainda gosto mas não posso representar ¬¬’) Dos inúmeros video-games e jogos que me fizeram rir (ainda bem que eu tenho o meu Nitendo 64 eo Game Boy ^^' ), das idas à praia na época em que eu gostava de praia, das idas ao parque quando se gostava de parque (se bem que eu ainda gosto).

À vontade de ser criança de novo é sempre bem pensada, da época em que algodão doce e o vinil do Jaspion me faziam delirar. Aí chega a adolescência pra acabar com a nossa pureza, vem a vontade de comer música com uma voracidade cega e com um radicalismo extremamente estúpido e inútil. Vêm as burradas e erros imperdoáveis que cometemos aos quatorze, seguidos pelos quinze e menos cometidos pelos dezesseis, que desejamos nunca ter cometido.

Vêm às roupas de preto em pleno dia de sol quente, correntes de aço e gritos desafinados, espasmos de hormônio e mudança de comportamento repentino. A época em que nós nos sentíamos o aço inoxidável ( ou como eu digo “ a idade da razão” ), ou na melhor moda americanizada: éramos, invencíveis e prepotentes. Vem o começo das inúmeras desilusões e ilusões amorosas (que até hoje me acompanham). Vêm as infinitas notas baixas (freqüentes ainda hoje) e as brigas familiares sem motivo algum de existir. E as crises existenciais mais engraçadas que alguém pode ter.

Aí a gente cresce e percebe o quanto nós erramos, o quanto temos que mudar. Chega à responsabilidade e a maioridade cobrando e confiscando todas as atitudes imaturas sem ao menos dar prazo. Aí se aprende de verdade o que é música, e se entende quem nem todo mundo tem a obrigação de entender de música ou outro gênero tão bem quanto você, aprende-se a respeitar a ignorância alheia, pois ignorante também se é em vários outros gêneros. Aprende-se que amor e paixão são coisas completamente diferentes. Vem a responsabilidade profissional, e pretender ser um bom profissional e fazer por onde, e ter disciplina e começar a ter hábitos que antes não existiam.

Vem o comportamento centrado e menos impulsivo (logicamente em proporçoes condizentes à personalidade), vem o sorriso com sentido de sorriso e o choro com sentido de choro, vem o mais forte resquício emocional e amoroso deixado e perpetuado pela adolescência. (Aquela que não deve ser nomeada)

Tudo completamente normal, tudo completamente visível dentro dos olhos do hoje. Então sobram apenas lembranças, meras lembranças que irão se reproduzir e se fantasiar pra sempre. Nos fazendo cada vez mais pisar em terra firme e fazer o nosso marco, a nossa história.

Hoje, meus caros amigos e leitores, hoje eu completo 23 anos e continuo sendo o menino dentro de um projeto de homem, ainda fascinado por cultura Japonesa (Otaku), lendo Harry Potter, ouvindo música e jogando video-game. Ainda intransigente sem querer, ainda exagerado e engraçado pra não deixar que nada possa ser pior do que eu consiga imaginar, ainda chato em excesso e sem motivo, ainda cometendo burradas que me fazem refletir. “

Aí a gente cresce e percebe o quanto somos meninos, o quanto ainda precisamos crescer.

"Obrigado a todos os meus amigos que lembraram da minha existência trancafiada nessa Ilha (Lost) e mandaram mensagens de feliz aniversário no ORKUT, tambem agradeço ao Francisco Mendes dono do blog Lost Star pelo apoio junto com meu blog , e acima de tudo, obrigado a minha Mãe e minha Avó por me fazerem ser o que eu sou hoje, e o que serei amanhã."



Valeu pessoal!!!!!!!!!!!!!!!

2 comentários:

  1. Parabéns, cara.
    Espero que possa desenvolver e apostar, cada vez mais, nas suas idéias e projetos pessoais.
    Never surrender!

    ResponderExcluir
  2. Dá uma olhada nisso e vê se te interessa:
    http://lobodownloads.blogspot.com/2008/09/tokusatsu-cutey-honey-live.html

    ResponderExcluir

Sejá bem vindo ao Aluado Blog, dê sua opinião sobre o post...

OBRIGADO PELA VISITA! E VOLTE SEMPRE. ^^'

Aluado Blog Tumblr

SocialVibe